CARTA ABERTA REFERENTE À MUDANÇA DA SEDE DO CAMPUS V DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA

O Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) através de sua Coordenação do Campus V, do Centro Acadêmico de Relações Internacionais (CARI), do Centro Acadêmico de Arquivologia (CAArq) e do Centro Acadêmico de Biologia (CABio) vem trazer maiores esclarecimentos para o corpo discente da referida Universidade sobre a mudança, mais uma vez, da localização do Campus V de João Pessoa da UEPB.

Tendo o conhecimento de que o contrato do prédio, que atualmente comporta as instalações da UEPB nesta capital, estará vencendo no mês de março deste ano e não há possibilidade de renovação, visto que os proprietários do prédio não estão dispostos ao mesmo; tendo em vista, principalmente, que as instalações atuais já não comportam as demandas das turmas, uma vez que para o semestre 2011.1 noturno o número de salas não suportam a necessidade de tal instituição e que, no semestre de 2011.2, essa situação se complicaria de forma mais acentuada, uma vez que a UEPB voltou a ofertar a 2ª entrada de todos os cursos que compõem o Campus V. Os laboratórios do curso de Biologia, por exemplo, funcionavam de forma indevida, que por sua vez se recebessem a visita da ANVISA, seriam interditados.

Na segunda-feira, dia 31/01, o DCE-UEPB teve uma conversa com a Reitora Marlene Alves, que passou alguns informes sobre a seguinte mudança. A reitora informou que tentou negociações em vários colégios de Rede Pública de Ensino, porém apenas o Colégio José Lins do Rêgo, se mostrou interessado. A Reitora informou ao Governador do Estado, Ricardo Coutinho, o qual no momento não aprovou, pois tinha o receio da insatisfação dos beneficiados pelo José Lins e da comunidade do Bairro do Cristo.
Em outro momento, a Reitora foi conversar com cerca de vinte professores do José Lins do Rêgo, contando com a presença de sua direção. Propôs que, o Ensino Fundamental se deslocaria para o Orlando, Escola ao lado do José Lins, e que o José Lins passaria a ser regido pelas normas da UEPB, funcionando com o Ensino Médio no turno da tarde, passando a ter o Ensino Técnico e/ou Profissionalizante e nos turnos da manhã e da noite, funcionaria os cursos superiores do Campus V. Os funcionários do José Lins passariam a ser funcionários da UEPB e receberiam a mais, igualando os benefícios recebidos por seus funcionários. Tal proposta agradou os funcionários da referida escola.

Dessa maneira, no dia 02 de fevereiro de 2011, pela manhã, a reitora esteve em reunião com o governador Ricardo Coutinho e com o secretário da Educação, Fernando Abath. Nesse momento, a reitora falou desta proposta e segundo a mesma a reunião foi finalizada sem ser sinalizada nenhuma posição do governador, pois o mesmo estava atrasado para uma entrevista. E foi nesta entrevista, que tod@s tomaram conhecimento da mudança da UEPB para as instalações do José Lins do Rêgo.
O que nos surpreende e faz com que fiquemos indignados, foi a forma de como o processo foi conduzido, uma vez que não houve o diálogo da reitora com a comunidade acadêmica do Campus V da UEPB. Apenas sua sugestão foi lançada para a direção de centro em que o diretor não concordou e o vice-diretor concordou. A reitora falou com o governador como se a proposta tivesse surgido de um diálogo com o corpo que compõe o Campus V.

O DCE foi convidado para visitar as instalações do Colégio José Lins do Rêgo no dia 04 de fevereiro de 2011, em que estavam presentes a direção do Campus, as coordenações de Biologia e Arquivologia, alguns professores, o Pró-Reitor de Planejamento, Rangel Júnior, e a Pró-Reitora de Administração, Célia Regina. Nessa visita tornou-se claro o amplo espaço do Colégio, que acabou de passar por uma reforma, possuindo um grande número de salas, espaços adequados para o funcionamento dos laboratórios de Biologia e Arquivologia, auditório, espaço de convivência, estacionamento, duas quadras e um ginásio. O apontamento de boas condições físicas do espaço não indica a conformação do corpo discente com a maneira desrespeitosa pela qual a mudança do Campus V ocorreu.

A problemática que decorreu dessa situação nos levou a construir essa carta para tornar clara a verdadeira situação em torno da nossa mudança de Campus e demonstrar nossa indignação em torno da falta de comprometimento da Reitoria da UEPB com o corpo docente, discente e funcionários do Campus V, tendo em vista que essa não é a primeira vez que acontece e que já mudamos de localização quatro vezes em cinco anos, sem a existência de previsão efetiva da construção de nossa sede definitiva.
Destarte, diante dessa conjuntura e da indignação de todos que compõem o Campus V, exigimos, em primeiro lugar, uma reunião com uma representação do Governo do Estado e uma representação da Reitoria da Universidade Estadual da Paraíba para se retratarem e explicar a situação aos alunos, professores e funcionários.

Em segundo lugar, exigimos, diante do comprometimento do Governador com esta causa, a garantia da construção imediata do nosso Campus definitivo, tendo em vista a importância e relevância da existência de um campus fixo na capital do estado.
Em relação a nossa nova localização exigimos, também, que a frota de ônibus do local seja ampliada, que o contingente policial seja reforçado e que, diante da ampla estrutura física do local, seja implementado o Restaurante Universitário (R.U.) no Campus V e ampliação do número de vagas do Centro de Línguas.


Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB)

Centro Acadêmico de Relações Internacionais (CARI)

Executiva Nacional dos Estudantes de Arquivologia (ENEA)

Centro Acadêmico de Arquivologia (CAArq)

Centro Acadêmico de Biologia (CABio)

ENEA Secretaria Geral

Phasellus facilisis convallis metus, ut imperdiet augue auctor nec. Duis at velit id augue lobortis porta. Sed varius, enim accumsan aliquam tincidunt, tortor urna vulputate quam, eget finibus urna est in augue.

Nenhum comentário :